O mês de agosto foi escolhido para receber a campanha Agosto Lilás. O objetivo é informar e sensibilizar toda a sociedade sobre a Lei Maria da Penha e as formas de combate à violência contra a mulher. Entender e reconhecer do que se trata e como ocorre a violência contra a mulher é essencial para a prevenção de finais trágicos.

A Lei Maria da Penha prevê cinco tipos de agressão:

Física – empurrar, chutar, amarrar, bater;

Psicológica – humilhar, insultar, isolar, perseguir, ameaçar;

Moral – caluniar, injuriar, difamar;

Sexual – estuprar (forçar o sexo não consentido);

Patrimonial – não deixar trabalhar, reter dinheiro, destruir objetos ou ocultar bens.

Humilhar, xingar e diminuir a autoestima: agressões como humilhação, desvalorização moral ou deboche em público em relação a mulher constam como tipo de violência emocional.

Tirar a liberdade de crença: um homem não pode restringir a ação, a decisão ou a crença de uma mulher. Isso também é considerado como uma forma de violência psicológica.

Fazer uma mulher achar que está ficando louca: Há inclusive um nome para isso: gaslighting. Uma forma de abuso mental que consiste em distorcer os fatos e omitir situações para deixar a vítima em dúvida sobre sua memória e sanidade.

Controlar e oprimir a mulher: Aqui o que conta é o comportamento obsessivo do homem sobre a mulher, como querer controlar o que ela faz, não deixa-la sair, isolar sua família e amigos ou procurar mensagens no celular.

A luta ainda é longa, porém, combater a violência começa por cada um de nós.

Fechar Menu